Conectado: Acalmando a alma

O dia da provação não se explica. Se aceita. Não tente entender, viva, seja paciente, persevere.

Ezequiel Gomes


“Obama se aposentou aos 55 anos, e Trump começou aos 70.

Nova York está 3 horas à frente de Los Angeles, mas isso não torna Los Angeles mais lenta.

Alguém se formou aos 22 anos, mas esperou 5 anos antes de conseguir um bom trabalho.

Alguém se tornou CEO aos 25, e morreu aos 50 anos, enquanto outro se tornou CEO com 50, e viveu 90 anos.

Alguém ainda está solteiro, enquanto outra pessoa se casou.

Todos neste mundo trabalham com base no seu fuso horário.

As pessoas ao seu redor podem parecer estar à sua frente. Alguns podem parecer estar atrás de você. Mas todos estão executando sua própria corrida, em seu próprio tempo.

Não os invejem e não os zombe. Eles estão no próprio fuso horário, e você está no seu.

A vida se resume em esperar o momento certo para agir. Então relaxe….

Você não está adiantado.

Você não está atrasado.

VOCÊ ESTA NO TEMPO CERTO.”
via: Cleberson Oliveira

foto: Bruno Camargo

Autor: Desconhecido

Anúncios

Falhar

Falhar é algo comum, e também bem relativo. Cada um de nós pode falhar em diversos aspectos, e em alguns casos podemos até ficar tensos de saber dessa possibilidade. É uma corda bamba sem fim. Todos os dias, a toda hora.

E ninguém quer. Falar é um verbo que assusta, e que quando sentimos ele presente, é puxado demais.

Mas e se por falhar, pensássemos em não agir como gostaríamos? Quando não damos “bom dia” ao motorista do ônibus, e depois nos damos conta disso. Sim, pra mim, isso é falhar como pessoa. E se a situação fosse quando alguém vem falar com você, e você ja age na defensiva, ignora o sentimento do outro, não pergunta se esta bem?! Sim, isso é falhar como pessoa.

É extremamente comum que essas falhas aconteçam. Somos humanos, errar é nosso karma, e quando nos damos conta -ou não-, já erramos. Porém não podemos nos deixar habituados a essas falhas, as pequenas, porém que moldam quem você é.

Hoje, ainda a pouco, fui a pessoa que falhou. Podia ter dado mais atenção e não dei. Demorei a me dar conta -como disse, o automático é onde não podemos nos encaixar-, porém o fiz.

Nesse momento me arrependo, e gostaria de ter sido mais humana, e com isso tiro de experiência tentar não ser assim numa próxima oportunidade.

Espero poder conseguir, e com esse texto, espero que não precise passar por essa falha para se dar conta. Mas se passar, não entre no automático.

Corporativando-se

Você nasce em uma família que sempre te deu amor, tudo o que precisou e tudo o que quis. Que te educou sobre o certo e o errado, e que exigiu essa educação de você desde o início.

Essa vivência fez de você alguém que gostasse de ler, de estudar, e que sempre se deu bem nas aulas e nas provas.

Isso é muito visto desde sempre, o colega de classe que não faz questão de se enturmar, porém que tira A/10 em todas as avaliações. E é sobre isso que quero falar, o outro lado da moeda da indiferença gerada pela inteligência.

Se você é essa pessoa, de certo já pensou em como existem retardados ao seu redor, e em como um dia todos eles trabalharão para você, que após estudar e se aplicar muito, mostrará pra eles o quanto compensou.

Mas o segredo disso? Não só o conhecimento técnico basta para crescer. Desista dessa ideia. Você precisa de pessoas. O seu talento para locução, para tomar a frente de grupos, a prestabilidade em ensinar os passos certos… Isso te levará longe, se somada a sua habilidade técnica.

E porque resolvi abordar isso? Porque eu vejo muito jovens tentando trilhar esse caminho, da individualidade, e esquecendo do que te leva a ele, o trajeto.

VIVA

CONVERSE

IDENTIFIQUE AS NECESSIDADES

E quem sabe um dia você poderá ser o manda-chuva que deseja tanto ser. Caso contrário, será um mero funcionário com 10/15 anos de casa, que parou no tempo em questão de cargo.

Melhore por você, e não demore pra isso!

Gastronomizando #1 – Bullguer Jundiaí

Oi, olá!! Acredito que você não saiba disso, mas minha nova vontade de vida é conhecer novos gostos e sabores. Sendo assim, tenho me aventurado em comer em lugares diferentes, fugindo do clichê Burger King, que já facilitou muito minha vida. E acreditando muito nesse projeto, vou iniciar aqui o Gastronomizando, onde comentarei sobre uns lugares bem legais, e que serão minhas novas opções de praticidade. Se interessou pelo tema, não deixe de visitar esse espaço, pois tratando-se de comida sempre terá novidades.

Agora para hoje, falarei sobre um lugar que me surpreendeu muito recentemente; o Bullguer Jundiaí.

bullguer_novo

Se você é do tipo que costuma ir a shopping centers, provavelmente já se deparou com a seguinte situação: olhar um lugar que parece ter comida ótima, ser bem confortável, mas não entrar, pensando que o preço estará lá nas alturas. Pois bem, isso acontece! Porém esse estabelecimento teve uma sacada que já é bem vista por ai… colocar o cardápio na porta. Simplesmente amo, e ai nessa já ganharam um pontinho comigo.

Visto de fora, trata-se de uma lanchonete bem diferentona, dessas que inovam na decoração com pendentes para as lampadas, bancos industriais, mesas em disposições divertidas e com parede sem acabamento. Para quem gosta, que é meu caso, realmente dá vontade de entrar, e ao fazer isso, a coisa só melhora…

bullguer-jundiai

A equipe é muito simpática desde o início, e faz questão de te deixar a confortável, seja oferecendo uma cadeira extra para bolsas, ou uma localização próxima a tomadas. Gentileza é a palavra!!!

Dos itens do cardápio (a variedade de lanches não é enorme, mas todos podem ser modificados, acrescentando ou retirando algo, o que torna a gama de opções impressionante), os dois que mais me chamaram atenção foi o lanche de queijo camembert, ao qual vem empanado ocupando o papel de “hamburger” do lanche, e a releitura da famosa pink lemonade, feita com limão taiti, siciliano e amora; simplesmente maravilhosa. Além disso, vale dizer que as fritas vem numa temperatura perfeita e acompanhadas de molho de alho magnifico (ressaltando que costumo não gostar de molhos de alho).

Um outro ponto que gostei bastante é quanto ao tempo de preparo dos alimentos. É mais rápido que os fast foods que frequento, juro! E para melhorar ainda mais, é servido no estilo restaurante; primeiro vem o acompanhamento e bebida, e depois o lanche, para não ficar com aquela fome enquanto aguarda o lanche, que não chega nem cinco minutos depois.

Enfim, é um lugar aconchegante, com música ambiente de gosto popular, decoração incrível, e que serve comida boa a preço justo. Impossível de não recomentar, certo?!

Agora que sabe desse ugar maravilhoso, não deixe de ir e fazer sua própria opinião. O Bullguer fica no Jundiaí Shopping, no 1º piso, ao lado da Renner.

Tortura fraternal

Você é mãe ou pai? Filho ou filha? Então você sabe sobre o que direi agora!

Você pode ser mãe, e tentar argumentar comigo quanto ao que direi, no entanto, enquanto filho/a, tu sabes exatamente do que estou a falar, e passa a ficar no meio termo entre ser certo ou errado. Então não tentes argumentar comigo explicando o que é ser pai/mãe, pois não funcionará.

Uma criança cresce vendo o exemplo de seu pai e sua mãe, e esses por sua vez, o mimam o quanto podem. Deixam que estude até a maior idade, sem ter que relar num cabo de vassoura de verdade.

Ate que sua cria cresce, e busca conquistas fora de casa. Pensa somente nas conquistas fora dali, e se quer pensa nas despesas de casa.

Esse jovem esta errado? Do ponto de vista dos pais sim, pois não quer saber de ajudar em casa, não quer criar responsabilidade.

Ja da parte do jovem? Não, pois pra ele o que o futuro lhe guarda é seu crescimento, mesmo que para isso deixe sua família se esguelhando para pagar as contas. Ele simplesmente não entende o que é isso, ou simplesmente almeja mudar de vida, e entende que o que esta passando não foi escolha sua.

O que acontece é que ambas as situações, quando retratadas como vida de alguém, determinam que os pais desse jovem o humilhem. Falem poucas e boas para ele, sem se quer pensar no que se passa na cabeça/ação desse jovem.

Com isso são geradas insatisfações, depressões, arrependimentos. Alguns saem de casa e passam a viver na rua, passando necessidades, desde que vivam como querem. É isso que almejam a seus filhos?

Caso não, reflitam sobre a responsabilidade que seus filhos tem de fato sobre sua vida. Não faça de suas escolhas um castigo para ele

Essa historia não acontece/aconteceu comigo, no entanto escuto relatos, e sei que esses jovens se afetam pelos pais, e que podem por muito cometerem a maior besteira da vida de seus pais, sem qualquer retorno disso.

Pense nisso!

Sobre se sentir neutro

Ouve-se sempre quando se está crescendo que a vida não é fácil. Que você está passando por ela e que tomará muitos murros no estômago sempre que ela tiver vontade. E sim, se isso nunca te aconteceu, não que eu deseje o oposto, mas a realidade é que vai acontecer.

A doideira do dia-a-dia faz cada coisa com a gente, que é muito comum se pegar pensando em qual é seu papel; do porque continuar remando, remando e remando, se no final de cada episódio, tudo permanece igual.

Seria isso tudo em vão, e você somente um fantoche atingido pelo fracasso e infelicidade?!

Eu sempre tive a positividade bem alta. Do tipo que até mesmo quando está na merda, consegue buscar a calma e visualizar o horizonte limpo. Sempre fui assim, até o dia em que isso mudou, e hoje me defino como alguém de altos e baixos, a que vive no famoso “oito ou oitenta”.

Dia acordo extremamente feliz, mas é só meio risco sair da linha, que essa extrema felicidade se torna na pior sensação que já tive na vida; de completa inutilidade. Não sinto raiva, não sinto nervosismo, não sinto infelicidade em si. Simplesmente não sinto nada. E não sentir, é a pior sensação.

Por vezes, chego a pensar na minha própria existência. Se devo ou não continuar com os meus planos, e torcer para alcançá-los. Mas nem isso me deixa triste, porque cai a ficha de que talvez eu não queira realmente chegar à realização desses planos.

Me disseram que isso é comum, que é uma fase, e realmente torço para que seja. Mas hoje é como se necessitasse de ajuda pra me reencontrar, e estou indo atrás dela, para enfim poder voltar a sentir, independente do que seja.

Filme: The kissing booth

Quem é que não gosta de um bom filme de comédia não é mesmo?! Geralmente é bem difícil de eu encontrar um filme ao qual eu de risadas verdadeiramente espontâneas, daquelas que de fato divertem. Mas o geralmente não é regra, e hoje vim falar sobre um desses bem bons, que não podia guardar pra mim.

A barraca do beijo conta a história de Elle que, junto com seu amigo da vida toda, está passando pelo período de colegial, e vivendo todo aquele dilema adolescente retratados em muitos outros filmes e séries, mas nesse caso, ela acaba passando por cima das adversidades com muita desenvoltura.

É uma produção bem comum, com nada de especial visualmente, mas que tem história boa e atores que couberam perfeitamente aos seus personagens.

Preciso dizer que está disponível no catalogo da Netflix? Acho que né?! Kkkkkkk Então corre pra lista de recém adicionados e assista a esse filme divertidíssimo, pois garanto que não irá se arrepender.

O Melhor do Ano: 2017

Toda virada de ano surgem novas ideias para o ano que está por vir, mas desde a passagem de 2016 para nosso ano atual tenho tentado ressaltar o que vivi, e não o que pretendo viver. Planejar/pensar menos e agradecer mais pelo que tive no ano que se encerra (dai a ideia do Potinho da felicidade).

E dentro desse mesmo pensamento, o Vai um Café trouxe pra Dezembro o tema “O melhor do ano”, sugerido pela Mari do blog Mulher Pequena, para o projeto fotográfico. Claro que amei esse tema, e enquanto buscava minhas escolhas de melhores do ano me emocionei bastante, e me deu ainda mais vontade de publicar um post assim.

Dando spoiler logo de cara, adianto que todas, sim TODAS minhas melhores memórias desse ano referem-se a pessoas que conheci/ampliei os laços, e é isso que torna esse ano de 2017 tão especial.

Sem ordenar, uma das melhores experiências desse ano foi ter me integrado numa atividade voluntária; conforme os anos foram passando fui sentindo essa necessidade de me aproximar de algo tão lindo assim, e finalmente tomei a iniciativa. Foram muitas descobertas, muito chororo, e muito amor!

20171112_183845415_iOS.jpg

A sensação é de ter um filho, de desejar que ele cresça, que conquiste tudo o que deseja, que seja uma pessoa extremamente feliz, e ver o crescimento deles é recompensador.

Aaaah, a cada dia de 2017 que passava o ano foi ficando melhor, e outro motivo para isso  foi o estreitamento com a minha família, e todo o divertimento que tivemos juntos. Foram várias viagens, vários finais de semana juntos, mas essa viagem da foto em especial serviu para grudarmos ainda mais, e entrarmos um na intimidade do outro de uma forma absurda.

20171021_005251460_iOS

Claro que não podia ficar de fora!

Agora ô ano de reviravoltas em… Eu estava decidida a vive de amizades e família, sem maiores envolvimentos, até que conheci uma das pessoas mais importantes desse ano. Uma personalidade que me puxa pra perto, com ações que me puxam pra mais perto ainda, e que não aperta meu coração com angústias.

20170907_203641957_iOS

É incrível como amor nos muda, e nos deixa mais a vontade com todos e com nós mesmos. E eita ano com pessoas que passei a amar e querer por perto, sem chances de volta.

20171107_080612791_iOS.jpg

Não estão todos presentes nessa foto em especial, mas é das mais recebentes. Esse bonde que é feito família, cheio de zoeiras, brigas, e memórias, me acolheu quando mais precisei e estão sempre ali, pertinho pra quando brotar a saudade, e trazem uma sensação de “meu lugar” sem igual.

Por fim mas não menos importante, aqueles que fazem a alegria TODOS OS DIAS nos horários mais desesperadores. Acho que vocês entendem bem o que é amar seu trabalho, mas se irritar muito com ele. Acreditem, AS PESSOAS FAZEM TODA A DIFERENÇA!.

20171006_162904497_iOS.jpg

 Encerro por aqui essa publicação cheia de felicidade exalando do meu coração, por relembrar dessas pessoas num momento de descanso, e extremamente agradecida por ter os tido durante esses dias. Nem todas as fotos representam os melhores momentos, mas todas representam as melhores pessoas desse ano!

Agora sim, espero que 2018 seja ao menos um pouco do que 2017 foi, porque só esse pouquinho já será fantástico.

img_0241

Me conhecendo através de questionários

Amo responder a questionários, fazer testes, pensar um pouco mais sobre minhas opiniões e gostos. É um passatempo que me deixa muito feliz.

Fundo retirado de HDWPRO.com e montada em ImageQuote

Navegando por ai me deparei com o Questionário Proust, que inicialmente o cara com esse nome preencheu naqueles cadernos que os amigos fazem e a turma toda responde

Achei as perguntas bem legais, e eu nunca havia respondido um tão complexo assim, então resolvi fazer.

1- Qual o principal aspecto de sua personalidade?

Principal… O que predomina e me chama mais atenção é minha tagalerice e a energia que tenho em todo momento (pra falar e tudo mais), seja nos bons e ruins.

2- Qual sua qualidade favorita num homem?

Tanto pra homem quanto na mulher, a qualidade mais bonita de se ver, é a de enxergar o outro, se importar com o outro, e tentar ser agente de mudança. Isso engrandece e faz você ter a noção de qualidades e defeitos que precisa trabalhar.

3- Qual sua qualidade favorita numa mulher?

Respondido já.

4- O que mais aprecia nos amigos?

Sinceridade. Você sentir a veracidade nas pessoas te faz ficar confortável com elas, e sentir realmente a amizade.

5- Qual seu principal defeito?

Falta de controle da raiva, eu acho. Quando ela me pega, só Deus na causa. Eu grito, eu xingo, eu berro, reclamo mais que o Galvão Bueno quando fazem falta no Neymar. E vamos combinar, é feio demais não ter controle de si próprio.

6- Qual seu passatempo favorito?

Gosto de muitas coisas, assim, de gostar meeesmo. Assistir uma série que gosto me relaxa, sair para tomar sorvete me relaxa, ficar jogando tempo fora com quem gosto me relaxa… Qualquer coisa pode ser um passatempo pra mim.

7- Qual sua noção de felicidade?

Estar com pessoas que eu amo, sem passar por dificuldades de cunho financeiro, e poder atende-los no que precisarem/quiserem.

8- Qual sua noção de infelicidade?

Não poder ter minha mente leve, o que pode ser causado pelo oposto da minha noção de felicidade. Meus amores estarem com problemas, eu estar com problemas, me preocupando com dinheiro e não podendo ter coisas que ampliam nossa felicidade enquanto seres humanos.

9- Se você não fosse você mesmo, quem seria?

Ando muito plena de mim mesma, e não há alguém que eu queira ser que não eu.

10- Onde gostaria de morar?

O lugar não me importa muito. Mas gostaria de morar em uma casa aconchegante, que me remeta ser meu lar, e que lá eu tenha a família que construí.

11- Qual sua cor favorita?

Não poderia dizer outra cor que não amarela, que é a que me transpassa maior energia e sensação de paz. Mas tenho gostado muito de rosa, então fica ai a menção.

12- Qual seu escritor favorito?

Não conheço autores a ponto de ter um favorito, como bem sabem. Meus escritores preferidos são os de dia a dia, os blogueiros que narram suas vidas, criam suas histórias, dividem suas experiências.

13- Qual seu poeta favorito?

Posso dizer o mesmo. Os poetas mais brilhantes são os que nos cercam todos os dias. As pichações nos muros por muito não são visualmente agradáveis, mas refletem nossa realidade. Que apesar das dificuldades (o visual sujo), vivemos num tentar lindo na vida (a poética bela).

14- Qual seu herói favorito na ficção?

Se classifica como herói?! Não sei! Mas o Doctor Who é um amor, com certeza. Ele é curioso e tem valores muito bem estabelecidos. Além de ser engraçado, então…

15- Qual sua heroína favorita na ficção?

Tem como ser outra que não a linda da Diana Prince? Os valores dela são muito bem estabelecidos, e lutar para mantê-los vivos no mundo é incrível.

16- Quais seus pintores e compositores favoritos?

Amo de paixão as artes da Lora Zombie, mas não entendo muito de arte e tão pouco conheço pintores diversos.

17- Quais seus heróis na vida real?

Meus heróis da vida real são as pessoas que se importam, que visam impulsionar a melhora na nossa sociedade. São muitos, pode ser eu, pode ser você, e espero não precisar nomear, pra que esses heróis apareçam cada vez mais

18- Qual sua figura feminina favorita na história?

Historicamente é muito tempo. Dependendo da época houveram grandes ícones femininos, mas essa semana eu acompanhei bastante da historia de Elis Regina, e ela foi incrível com suas opiniões e postura em um período de formação da sociedade que ainda tentamos construir.

19- Quais seus nomes favoritos?

Gosto de nomes fortes, mas os leves também me encantam muito. Cada nome tem sua beleza e não tenho um nome favorito.

20- O que você mais odeia?

Quem se abstém da responsabilidade sobre sua própria vida. Vitimismo, dizer que não pode, que não tem tempo, esse tipo de coisa. Em situações me deparo nesse grupo de pessoas, mas corro pra sair dele. Não podemos ser passivos na nossa própria história.

21- Quais as figuras históricas que você mais odeia?

Tenho arrepios de ler/ouvir sobre alguns eventos históricos, e há eventos que por muito poderiam ser evitados se AQUELA pessoa não estivesse ali presente, mas aprendemos muito com cada um desses eventos. Ao menos alguns de nós. Ideologia assusta, mas não me gera ódio. Me assusta.

22- Qual o evento militar que você mais admira?

Hahahhaa Sinceridade, não sei opinar!

23- Qual o talento natural que você gostaria de ter?

Gostaria de saber cantar. O dia que for cantar pro meu bebê, é capaz até de ele chorar de tão ruim que sou kkkkkkk

24- Como você gostaria de morrer?

De forma serena, aquele velho “morrer de morte morrida”. Ninguém merece o sofrimento da família e da própria pessoa estando em vida.

25- Qual é seu estado mental atual?

Incrivelmente sadio, com um deslize aqui e outro ali, o que é perfeitamente normal sendo um ser humano.

26- Por qual defeito você tem menos tolerância?

Egoísmo. E aqui não me refiro a ter apego as suas coisas, mas sim a quem fecha os olhos pro próximo, pros problemas do mundo, aquela pessoa que se abstém da responsabilidade enquanto ser pensante.

27- Qual seu lema favorito?

Seja positivo independente da tristeza que possa surgir momentaneamente. Tudo o que lhe acontece constituí você.

Favoritos Cabelo: Condicionador pós-progressiva Bio Extratus

Perdi as contas de quantas vezes iniciei esse post, sério, e por isso dessa vez vamos sem introdução mesmo…

Tem muuuito tempo que não publico nada sobre produto algum, mas esse aqui não dava mais pra adiar, porque realmente é um favorito pra vida, e que me ajudou muito a ficar de bem com meu cabelo, então nada mais justo que compartilhar.

A Bio Extratus tem uma linha pós-progressiva voltada para recuperação natural dos fios, e bom, o nome acabou me assustando por ser um produto voltado para cabelos alisados e tudo mais, mas depois de uma vida na loja olhando diversos rótulos, não teve jeito e trouxe para casa, e desde então devo estar no sexto/sétimo tubo.

Não entendo muito sobre, então não vou me prolongar nessa parte, mas a linha toda contém Cártamo, Argan e Queratina Vegetal,  e ao invés de sulfatos fortes, possuem tensoativos vegetais, que são responsáveis pela limpeza no lugar desses.

Agora, antes de falar sobre resultados e tudo mais, é importante falar que mudei grande parte dos produtos que usava, para poder começar a usar esse condicionador puro, ou ele não iria sustentar a limpeza dos meus fios. Então fiquem alerta com isso, antes de testar e achar que não deu certo pra você, reveja o que está usando em conjunto com ele.

Da linha toda, uso somente o condicionador, e ainda assim, acabo ficando um ou dois dias na semana sem usar porque não vejo necessidade. Costumo esfregar a raiz do cabelo, separando em três partes, e depois de esfregar bastante para limpar, esfrego na água para retirar. Após isso, quando quero passar alguma máscara, assim eu faço, mas caso não, é só isso e pronto. Cabelos limpos.

O que tanto vi nele?

– Não pesa o cabelo. Ele é super leve pois não tem silicones e petroquímicos, sendo assim, também não  precisa ser usado em conjunto com shampoo

– Reduziu a queda do meu cabelo. Por ter em sua composição vários itens vegetais, fortaleceu mais meus fios, logo estão quebrando bem menos.

– Demoro menos na lavagem. Uma vez que ele faz a função de limpar e condicionar ao mesmo tempo, não demoro tanto pra lavar o cabelo

– Crescimento. Sério, vocês não tem ideia do tanto que meu cabelo cresceu desde que comecei a usar esse condicionador. É outra realidade.

– O cheiro. Não adianta, isso conta muito pra mim, que sou a alérgica do rolê. Dá vontade de ficar com o pote aberto perto do nariz, de tão bom.

Cuidado com o que usa junto

Como citei antes, não tem sulfatos na composição desses produtos, e portanto caso use produtos com silicone ou petroquímicos, ele não será suficiente pra limpar teus fios. Então, vale lembrar, olha bem se os outros produtos que já usa, podem ser usados junto com esses (sem adição de shampoo).

No meu caso, além desse condicionador para o banho, uso o creme de pentear Crespo divino da linha To de Cacho da Salon Line, e não tenho problema nenhum 😉

É um produto muito bom, mas que acaba tendo pouca visibilidade, e nossa, como ele merece. Se buscam esses pontos que citri para o cabelo de vocês, fica a indicação!